Nota de Repúdio do Coletivo Negrada

Nota de Repúdio do Coletivo Negrada

Por , 05/11/2014 14:24

novembro negro

O Coletivo Negrada por meio desta Nota, condena veemente as afirmações de caráter racista proferidas pelo professor da UFES Manoel Luiz Malaguti, que numa aula para a turma do 2º período do Curso de Ciências Sociais, afirmou numa discussão sobre Cotas que “detestaria ser atendido por um médico ou advogado negro”, além de desferir seu ódio com falas, expressamente racistas como: “Não posso utilizar uma linguagem técnica e textos mais elaborados, pois vocês (negros/cotistas) não tem capacidade de compreensão e interpretação, visto que a maioria não tem uma boa base de leitura para entender a matéria sem que eu use uma linguagem mais simplificada”; “os negros não são capazes de manter o nível da formação universitária”; “o nível da educação está tão baixo que o professor não precisa se qualificar mais para dar aula, já que a maioria dos cotistas são negros, pobres, sem cultura e sem leitura, são analfabetos funcionais”.

O crime de racismo está configurado quando este professor com seus atos e declarações, constrange e ofende moralmente “todos os estudantes negros e cotistas desta universidade”, negando e impedindo que estes estudantes exerçam o direito de estar neste espaço de educação superior.

Reiterando que o criminoso em questão é um formador de opinião e que usou do exercício da sua função para infringir a lei. Atitudes como essa, nos alertam cada vez mais a necessidade de uma intervenção emergencial, por meio de resolução, da Universidade Federal do Espirito Santos e das Secretarias de Educação, a fim de implementar de fato a Lei nº 10.639/03 que obriga o ensino da verdadeira história do povo negro e africano nas escolas.

A implementação da lei 10.639/03 é fundamental para a desconstrução do racismo na universidade e nos demais espaços sociais, pois só assim, podemos falar numa verdadeira transformação e na formação de nossos professores e estudantes, seja da área da educação ou nas demais áreas profissionais de nossa sociedade.  Exigimos, que todas as providências sejam tomadas para que haja a responsabilização deste professor pelos atos de racismo praticados contra os estudantes negros e cotista da ufes.

Ressaltamos que somos cotistas sim!!! Cotas é direito e uma conquista do povo negro que luta e resiste para que hoje possamos garantir condições melhores de vida e dignidade para toda a população negra.

Repudiamos todos os atos e afirmações deste professor, assim como, todos os atos racistas e preconceituosos praticados também por meio do racismo institucional, que dificulta o exercício do pleno direito a educação pública e de qualidade, assistência e permanência dos estudantes cotistas, negros, indígenas e da escola pública.  

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s