Humanidade roubada

Milito no movimento negro a cerca de um ano no Coletivo Negrada, coletivo de estudantes negros que atua na Universidade Federal do Espírito Santo. E o que sempre ouço é “porque você esta nisso?” ou “racismo nem existe, alias você nem é tão negro”… “vocês são violentos, parem de gritar RACISTAS para cima e para baixo”. Questionamentos interessantes, que me fizeram refletir: “porque eu milito nesse movimento?, porque participo das reuniões? porque leio à respeito? porque defendo tudo isso? o que fundamenta minha luta?

Fazendo uma breve reflexão acerca dessas perguntas descobri que o desejo de humanização do negro é o que justifica, o que fundamenta e dá sentido a toda minha luta. Na minha concepção o racismo foi e é toda a ação desumanizadora direcionada ao povo negro, ação motivada na ideia de que o negro não é humano como ouvi uma vez de uma grande autoridade “direitos humanos para humanos”. Ações, tanto ação individual, de um individuo ao destilar um discurso desumanizador como uma “ação social” motivada na ideia de que o negro não é humano. E para além disso toda esta ação social resulta numa “relação social” de opressão e numa estrutura social opressiva. ou seja, a essência de todo racismo é o fator desumanizador do negro.

Vejo isso em todas as formas de racismo: No racismo cientifico, quando procurava-se evidencias biológicas que comprovavam a desumanidade do negro. Dai vieram testes de QI, medição do cérebro e comparação destes com os dos macacos. resultado o mito da “raça pura”, das evoluções em estágios das sociedades em selvageria, barbárie e civilização em que os povos negros eram selvagens e os europeus os civilizados, resultando em ideias totalmente erradas de que “negro naturalmente fede”, que “a mulher negra é fácil de pegar”,”que o negro é naturalmente preguiçoso” entre outras “teorias” racistas existentes. No racismo religioso o negro foi retratado como não possuindo de alma. A alma é a categoria que torna o ser humano diferente dos animais (que contem somente corpo) e diferente dos anjos (contem somente espirito). O homem é retratado na bíblia como “alma vivente”. Ao negar a alma ao negro, lhe nega a sua humanidade e o reduz ao estado animal (deixo nítido aqui que a bíblia não defende o racismo, mas foram determinados seguimentos do vasto mundo cristão que liam a bíblia erroneamente). E por fim (não há apenas estas formas de racismos) o racismo econômico, em que se manifestou na escravidão principalmente em que o negro foi taxado não como humano, mas como mercadoria, sendo expostos como coisa e utensílios domésticos.

Todas estas formas de racismos resultou num senso comum racista e em falas racistas ainda hoje reproduzidas. Vemos a mulher negra por exemplo ser objeto sexual, totalmente desumanizada e retratada como objeto de satisfação de gringos que aqui vem, resultado de “teorias” racistas. Vemos a identidade, estética e a cultura negra serem retratadas como inferiores que diga um garoto ou garota que ouve funk, ou que deixou seu cabelo crespo crescer, ou usar turbante. Mas para além disso a negação de que o negro tem história, de que o Egito fica na Africa, ou que os faraós eram negros, de que temos uma história de luta e resistência, de que a humanidade começa em Africa. Tudo isso foi negado a nós. Isto também é um ato de desumanização.

E agora você pode pensar: como fica uma criança negra que nasce e percebe que a sociedade onde ela esta inserida acredita que ela é feia, que seu cabelo, sua pele, suas musicas e culturas são horrível e coisa de animal. Como fica uma menina que cresce sendo objeto sexual, num mundo em que o ser negro é não ser humano e o branco é ser gente? a resposta são problemas psicológicos, auto grau de depressão, alcoolismo desenfreado, baixa auto estima. Meninas que alisam seus cabelos querendo ser brancas, meninos que cortam os seus e odeiam sua cultura. Que crescem acreditando serem descendentes de escravos quando na verdade descendem de reis e rainhas de Africa que forma escravizados e desumanizados.

Voltando a pergunta inicial: “porque milito no movimento negro?” porque me propus a junto com meus irmãos humanizar o meu povo. A entregar-lhes o que o sistema cientifico, religioso e econômico branco roubou: Humanidade. Luto para que o negro ame ser negro, que ame seus cabelos, sua cultura, que entenda que ele tem uma história gloriosa, luto para que nossas crianças cresçam sem problemas psicológicos, com auto estima, com amor… luto para que sejamos absolutamente e em todos os aspectos……………………. Humanos.

Timóteo Oliveira. Militante no Coletivo Negrada.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s