Coletivo Negrada lança campanha Contra as Fraudes nas Cotas Raciais

#DeclaraçãoFalsaéCrime!!!

#AutodeclaraçãoFalsaéCrime!!!

“Falsidade ideológica : Art. 299 – Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante:…”

Desde o vestibular de 2013, a Universidade Federal do Espírito Santo adotou a política de cotas raciais. Vale destacar que a UFES foi uma das últimas universidades a adotar tal política. Depois do primeiro vestibular, já foi possível verificar a mudança no perfil dos universitários. Os estudantes, cotistas, que ocuparam a universidade, nesse período, sempre cobraram da instituição políticas que de fato atendam suas necessidades. Sendo essas: o enegrecimento dos currículos, que atravessam o  espaço acadêmico; as políticas de permanências; o fim do racismo institucional; dentre outras. Assim como nos concursos federais, as cotas raciais se dão por meio da autodeclaração, mas no último vestibular, de 2016,  houve um número expressivo de denúncias de que candidatos fraudaram o sistema de cotas raciais.

Entende-se que a universidade precisa repensar sua organização de acordo com as necessidades da população a qual ela deve atende, no entanto no que tange às demandas da população negra não há propostas, para que casos como esses, não se tornem frequentes, dificultando o ingresso de estudantes negros e indígenas. Espera-se da UFES não só medidas que punam os candidatos que agiram de má fé, como também mudanças em um currículo que ainda não apresenta uma diversidade. Até pouco tempo atrás a Universidade também realizava a divisão de estudantes/turmas entre cotistas e não cotistas, que depois de muitas denúncias e reclamações mudaram essa organização. A omissão da Instituição no processo de falsas declarações silencia toda uma população que, durante anos, luta pela inclusão.  E afirma, para os jovens negros, que esse espaço não é nosso.

Diante da omissão da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES na apuração e providências frente as fraudes e da venda nos olhos da justiça que impedem que nosso Ministério Público atue, com justificativas e amparo legal pela não fiscalização da Lei e da garantia do direito da população negra e indígena à inclusão e o acesso ao ensino superior por meio da politica de ação afirmativa da Lei de Cotas Raciais, divulgamos hoje nossa campanha Contra as Fraudes nas Cotas Raciais ocorridas no vestibular 2016/1 da UFES e denunciadas ao MPF-ES, que até então, se nega a tomar as medidas legais cabíveis para coibir a práticas de crimes e a usurpação de direitos alheios.

PARTICIPEM TAMBÉM DE NOSSA CAMPANHA!!!

Basta enviar seu vídeo e dados para nosso E-mail: coletivonegrada@gmail.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s